“Índio não quer mais PT”, diz liderança indígena que se filiou no PP

Publicado em 11/04/2018 - 16:05 | Por Redação

O índio Manoel Gomes da Silva, cacique de aldeias Kaxinawás da região do rios Muru e Tarauacá, em Tarauacá, deixou o PT depois de 23 anos de filiado. Ele se integrou ao PP do senador Gladson Cameli, pré-candidato a governador do Acre, após decisão coletiva. E chegou chegando: “Índio não quer mais PT. Política deles é atrasada para nossos povos”, disse ao Blog do Evandro Cordeiro. Manoel afirma que os primeiros governos do PT foi “até bom” para povos das florestas, mas a política do Governo foi ficando defasada e, segundo ele, é hora de fazer uma mudança “vê se novo governo é melhor para os parentes (sic)”. Manoel Kaxinawa é presidente da Organização dos Povos Indígenas de Tarauacá (OPITAR) e com ele vieram outras lideranças de municípios das região, entre eles de Santa Rosa e Feijó. Segundo a liderança, a tendência é os povos indígenas darem uma guinada nas eleições desse ano. “Não falo por todos, mas falo pelo meu povo”, afirma.   

fonte:Blogdoevandro

Veja também

Comentários

Deixe uma resposta