Coluna Política Marlus ferreira 03-10-2017

Publicado em 03/10/2017 - 15:14 | Por Redação

Querendo ou não a BR-364 será bandeira de campanha da oposição e situação no Acre em 2018

Bandeira de campanha em 2018

Não será ainda desta vez que a BR-364 deixará de ser bandeira de campanha nas eleições majoritárias no Acre. Por um lado, o PT torce para que a BR-364 feche durante o inverno para massacrar o senador Gladson Cameli(PP), que tomou a frente da  BR e o DNIT que assumiu compromissos financeiros para manter a mesma aberta durante o inverno. Por outro lado, se a BR-364 não fechar será usada como bandeira de campanha da oposição, que tomou frente da  BR-364 nas piores condições na pessoa do senador Gladosn Cameli, eventual candidato ao governo do Acre em 2018.

Bocalom ou Alan Rick

Com a decisão do ex-prefeito Tião Bocalom(DEM) de disputar uma vaga na câmara federal, e tendo como concorrente direto o deputado federal Alan Rick(DEM) tudo que é alegria e amizade entre os dois poderá se tornar uma briga eleitoral intensa quando a campanha começar para valer.

Recuo 

Como já tinha adiantado nesta coluna, a candidatura do empresário Rudylei Estrela(PP) não iria decolar devido alguns acordos do seu tio Ilderlei Cordeiro(PMDB) com o grupo do ex-prefeito Vagner Sales. Se comenta nas rodas políticas que um ponto do acordo seria justamente o apoio do grupo de Ildelei Cordeiro a candidatura de reeleição da deputada federal Jessica Sales(PMDB).

Opção de Estrela

Nesta situação Rudylei poderá recuar e se lançar candidato a deputado estadual, onde também causaria um grande problema para a candidatura de reeleição do deputado Nicolau Junior(PP), que além de ser do mesmo partido buscará no Juruá os mesmos votos  que Rudylei.

Ney Amorim

Por tudo que venho ouvindo em relação ao deputado estadual Ney Amorim(PT), tenho toda certeza que o mesmo é um forte candidato para ficar com uma das vagas do senado em 2018. Resta saber se ficará  com a vaga do senador Jorge Viana(PT) ou ser derrubará  o também senador Sergio Petecão(PSD),  ou o ex-deputado federal Márcio Bittar(PMDB). 

Experiência 

Algumas lideranças com experiência da oposição estão tentando com muita cautela mudar alguns hábitos do virtual candidato ao governo senador Gladson Cameli(PP). Segundo essas lideranças, quem quer ser governador tem que mudar de postura em algumas áreas da vida.

Sera?

Com a desistência da reeleição do deputado estadual Chagas Romão(PMDB)  a cúpula do partido poderá pressionar o prefeito de Porto Walter Zezinho Barbary(PMDB) para entrar na disputa. Não acredito que Barbary entrará nesse jogo somente para servir de escada.

Veja também

Comentários